Ardor nos olhos principais causas e tratamentos

Ardor nos olhos principais causas e tratamentos

Contam-se pelos dedos os pacientes que vêm à clínica sem manifestarem ardor nos olhos associado a outros sintomas, como comichão nos olhos, olhos vermelhos, lacrimejo e até dores nos olhos.

Mesmo com centenas de campanhas de sensibilização da importância da saúde ocular, o velho hábito de não dar a devida atenção ao desconforto ocular perdura!

Apesar de todos sabermos o impacto que uma visão saudável tem na nossa rotina diária, ainda é uma batalha cultivar bons hábitos como a ida regular ao oftalmologista.

Os dados da Organização Mundial da Saúde evidenciam esta problemática: cerca de 50 milhões de pessoas sofrem algum tipo de problema de visão. Deste número, 60% dos casos são de cegueira ou deficiência visual!

Sabia que se fossem tratados a tempo poderiam ter sido evitados? Se já sabia, para que continuar a adiar uma consulta de oftalmologia?

Os olhos são o órgão mais sensível do corpo humano e, estão em constante contacto natural e físico com o ambiente externo.

Se é novo no Blog, a Clinsborges é uma clínica oftalmológica no Porto, focada no diagnóstico e prevenção de doenças que podem evitar a perda total ou parcial da visão.

Hoje o assunto que nos traz até si é uma das principais queixas que recebemos dos pacientes: o ardor nos olhos!

Por ser recorrente muitas pessoas acabam por relativizar o problema e, chegam mesmo a pensar que desaparecerá numa questão de horas e, que não é tão grave para marcar uma consulta.

O primeiro passo em falso é não dar a devida atenção ao que na maioria das vezes é um claro alerta de saúde.

A ardência nos olhos está quase sempre associada a agentes externos ou a doenças oculares e, sem o querer assustar, hoje vamos conversar sobre as suas principais causas e tratamentos.

Vamos começar?

 

Conheça as principais causas do ardor nos olhos

Tudo começa por uma sensibilidade ocular que não o preocupa como deveria até começar a sentir comichão, notar os olhos secos e irritados até chegar a um ardor nos olhos intenso e insuportável!

Dentro de poucos minutos junta-se uma dor de cabeça que prejudica todas as tarefas que tinha planeadas.

Estes sintomas podem estar relacionados a agressões externas, como o contacto prolongado com fumo, poeria ou pólen. Enquanto que, noutros casos é um sinal evidente de alguma doença ocular, como a conjuntivite.

Seja como for, o maior erro é encarar estes sinais como inofensivos, quando na realidade estão a encobrir uma potencial doença, que pode evoluir para quadros mais alarmantes, como a perda de visão.

Para o ajudar a entender reunimos alguns fatores que podem estar implicados no ardor nos olhos!

 

Lubrificação inadequada

Para o globo ocular responder na perfeição é crucial existir uma produção adequada de lágrimas.

A forma que os olhos encontram para manifestar ardor e vermelhão é através da secura.

E, porque é que isto acontece? Em larga medida graças à desidratação orgânica, quando perde a noção do tempo em ambientes muito secos e ventosos, ou quando está exposto a poeira ou fumo, típicos da baixa humidade do ar!

No entanto, não deve descurar a possibilidade de serem sintomas de alergia, como a rinite, que não se contentam com o ardor nos olhos e, decidem ainda afetar as vias aéreas superiores.

Na lista de agentes exteriores entram também a poluição, odores fortes, produtos químicos e, sobretudo a maquilhagem!

 

Síndrome do Olho Seco

Tão conhecido por afetar a normal lubrificação do globo ocular e, por se caracterizar pela produção inadequada de lágrimas ou então, pela sua baixa qualidade.

Como o fluído lacrimal não é suficiente para conservar a lubrificação da conjuntiva e da córnea, os olhos começam por ficar irritados e, a dada altura, manifestam-se através do ardor nos olhos.

A lista não termina por aqui, no entanto estas são principais causas!

 

Como pode tratar o ardor nos olhos:

 O primeiro passo é consultar um médico oftalmologista que o vai diagnosticar e indicar o tratamento mais adequado, em função da respetiva causa.

O tratamento pode passar por gotas oftálmicas para estabilizar a película lacrimal e acalmar a conjuntiva.

Soro fisiológico para os olhos é outro forte aliado para o alívio imediato, mas se identificarmos uma alergia, o mais indicado é recorrer a anti-histamínicos, gel ou pomada oftálmica prescritos na consulta.

Se utilizar lentes de contacto e tiver ardor nos olhos regularmente, deve suspender reduzir ou  de imediato o tempo de utilização.

 

Como vê, o acompanhamento oftalmológico será diferente consoante o diagnóstico precoce.

Ao estar a cuidar dos seus olhos está a olhar pelo seu futuro!

Marque já uma consulta oftalmológica na Clinsborges, através dos contactos disponibilizados.