Nutrição e saúde ocular, como se relacionam?

Nutrição e saúde ocular, como se relacionam?

Quando pensamos em alimentação saudável inevitavelmente leva-nos logo a pensar na perda de uns quilinhos extras. Mas uma alimentação saudável é mais do que isso é saúde! E ao debater este assunto raramente pensamos no impacto que a alimentação pode ter especificamente para a visão, assim como na prevenção das doenças oculares!

Uma alimentação saudável ajuda na prevenção de doenças oculares 

Existem evidências cientificas de que manter uma alimentação saudável pode ajudar na prevenção de doenças oculares, tais como retinopatia diabética, catarataglaucoma, degeneração macular e o olho seco.

A retinopatia diabética é uma complicação vascular da diabetes, uma doença metabólica caracterizada por níveis elevados de açúcar no sangue, que afeta a retina, podendo provocar perda de visão e cegueira. Uma pessoa com hipertensão tem maior risco de desenvolver glaucoma, que é o aumento da pressão intraocular. Assim como com colesterol alto, ela pode sofrer um bloqueio nos vasos sanguíneos dos olhos como acontece com o coração e outras partes do corpo.

O desequilíbrio entre o ômega 3 e o ômega 6, devido a uma dieta incorreta, desencadeia a ativação de um processo inflamatório que tem uma consequência especial no retina, este desequilíbrio nas gorduras que ingerimos está diretamente relacionado com o aparecimento da degeneração macular, a principal causa de cegueira na população ocidental.

Também sabemos que o desequilíbrio das gorduras ômega 3 e ômega 6 pode ser acompanhado por distúrbios na reabsorção de vitamina D, geralmente devido a alterações na flora intestinal ou irritações da mucosa intestinal. A deficiência de vitamina D ativa a cadeia de inflamação e a proliferação de vasos sanguíneos anormais, causando uma evolução mais rápida da doenças da retina ou o glaucoma.

O déficit de vitamina B e C e de magnésio produz a redução dos níveis de glutationa, o antioxidante mais poderoso que o organismo possui para controlar o efeito prejudicial da oxidação do tecido. Sabemos que a diminuição da glutationa se deve a desequilíbrios na dieta alimentar e grupos populacionais com baixos valores de glutationa têm maior incidência de patologia da retina e, principalmente, glaucoma e cataratas.

A carência de alimentos ricos em vitamina A, aumenta o risco de desenvolvimento de xeroftalmia (ou olho seco), principalmente em crianças jovens ou mulheres grávidas. Um dos sinais precoces de xeroftalmia é a cegueira noturna ou a falta de visão em locais mais escuros. De acrescentar ainda que a deficiência em vitamina A é uma das principais causas da cegueira em crianças que poderia ser evitável.

A falta de vitamina A e E devido a déficits alimentares ou, na maioria das vezes, devido a alterações na absorção intestinal, contribui para aumentar a presença de doenças da retina, principalmente a degeneração macular.

Em suma, a maioria dos problemas oculares tem prevenção e é possível prevenir e controlar certas doenças oculares, como o olho seco, o glaucoma e as degenerações maculares, combinando os tratamentos oftalmológicos com aspetos nutricionais sendo essencial a combinação de um profissional de oftalmologia com um nutricionista.

Com uma avaliação nutricional e ocular realizada por profissionais altamente qualificados, na Clinsborges, poderá saber no próprio dia qual o tratamento a realizar. 

Confie a sua saúde visual a quem, melhor do que ninguém, conhece os seus olhos! Teremos todo o prazer em recebê-lo na próxima consulta de oftalmologia, reserve já através dos contactos disponibilizados.