Quais são os tratamentos de astigmatismo disponíveis?

Quais são os tratamentos de astigmatismo disponíveis?

Está à procura de tratamentos de astigmatismo?

Um dos maiores desafios para um médico oftalmologista é a comunicação de uma má notícia ao paciente.

Nas consultas oftalmológicas é crucial garantir que a comunicação com o paciente seja clara e transparente, para gerir da melhor forma as expectativas do doente quanto ao tratamento.

Se nalguns casos a linguagem utilizada é muito técnica e pouco compreensível, noutros casos, são os pacientes que colocam todo o seu foco no problema, sem prestar muita atenção aos tratamentos que permitem corrigir a condição ocular.

A oftalmologia, ao longo destes anos, têm assistido a inúmeros avanços tecnológicos que hoje permitem corrigir um dos problemas de visão mais comuns, os erros refrativos!

A Clinsborges, clínica oftalmológica sediada no Porto, preparou um artigo para colmatar o desconhecimento geral sobre os tratamentos atuais para o astigmatismo.

Vamos começar?

 

Quais são os tratamentos de astigmatismo?

Caso a visão seja significativamente afetada, existem três vias que permitem corrigir o astigmatismo: óculos, lentes de contacto e o recurso à cirurgia refrativa Lasik!

 

Óculos

As lentes dos óculos têm como função ajustar a direção dos raios de luz recebidos e, corrigir a curva irregular da córnea.

Esta é a solução mais pertinente para as crianças que sofrem de astigmatismo.

Contudo, os óculos muitas vezes interferem com a própria estética e são incómodos, podendo ainda provocar várias limitações no campo visual.

 

Lentes de contacto

Este dispositivo de correção faz grande parte do trabalho dos óculos.

As lentes são colocadas na superfície dos olhos e, podem ser diárias, de uso prolongado ou descartáveis mensalmente.

Contudo, alguns portadores de astigmatismo não conseguem tolerar as lentes de contacto, pela irritabilidade ocular frequente.

Não obstante, exigem cuidados diários de higienização reforçada para evitar potenciais infeções.

 

Cirurgia

A cirurgia a laser oferece a possibilidade de recuperar a visão permanentemente.

É conhecida por ser um processo indolor e rápido, uma vez que não requer internamento, não necessita de tapar os olhos e, o mais importante é que o tempo de cirurgia é inferior a 20 minutos!

Este procedimento permite uma recuperação rápida, prova é que na maioria dos casos, 24 horas após a cirurgia, os nossos pacientes retomam as atividades de rotina e, a visão estabiliza em média entre 1 e 4 semanas.

Contudo, existem certos critérios para ser um bom candidato à cirurgia Lasik! Só avançamos para cirurgia se tiver mais de 20 anos, possuir uma graduação estável desde o último ano e, se tiver até 4 dioptrias de astigmatismo.

A nossa clínica continua a registar uma taxa de sucesso muito satisfatória e, em grande parte dos casos, combatemos a dependência aos óculos e lentes de contacto.

Estes critérios não podem ser encarados com entraves, antes como medidas preventivas para evitar eventuais complicações na visão após o procedimento.

As principais complicações estão associadas a visão turva, um problema com a visão noturna ou com halos de luz brilhantes na visão periférica.

 

Lasik

O primeiro passo é a aplicação de um colírio anestésico local!

O laser é utilizado para levantar e remover uma camada muito fina da córnea, com a ajuda indispensável do instrumento microqueratótomo automático ou o laser de fentosegundo.

O Laser vai atuar nas camadas internas da córnea para a moldar de uma forma homogénea e, de seguida achatar a córnea. Este passo é crucial para que os raios de luz possam ser focados na retina.

O retalho é então reposicionado e adere espontaneamente à córnea subjacente.

Não existe a necessidade de sutura, uma vez que a superfície do olho cobre toda a zona tratada, que não fica exposta.

 

Na nossa clínica, este procedimento só demora 20 minutos em cada olho.

A correção do astigmatismo associada ou não a miopia ou hipermetropia também é assegurada, mesmo na impossibilidade de realizar a cirurgia Lasik, nos casos em que a córnea seja demasiado fina!

Neste cenário podemos recorrer às lentes intraoculares de câmara anterior ou posterior (LIOs Fáquicas).

Independente da lente intraocular usada, será posicionada à frente do cristalino!

Também deve saber que a cirurgia só é realizada depois de uma avaliação meticulosa do endotélio da córnea e, da medição da profundidade da câmara anterior.

Nesta cirurgia, a LIO dobrável é inserida no interior do olho, através de uma pequena abertura realizada na córnea.

Tudo é efetuado em ambulatório, com a devida administração de gotas, sedação ou anestesia geral, de acordo com a sua preferência.

A grande novidade é que estas lentes permitem uma recuperação visual mesmo mais rápida do que a cirurgia refrativa laser!

Após a recuperação total da cirurgia, será acompanhado em várias consultas, para avaliarmos a estabilidade da LIO, assim como, a evolução do número e da forma das células endoteliais da córnea.

 

Agora que já compreende todos os passos cirúrgicos dos tratamentos ao seu alcance já pode tomar uma decisão mais ponderada!

Se no início ponderou encontrar uma solução no Porto, podemos ajudá-lo!

A Clinsborges conta com uma equipa de profissionais altamente especializados na Cirurgia Refrativa.

Caso ainda não tenha o seu diagnóstico, mas tenha revelado alguns dos sintomas mais comuns de astigmatismo, deverá saber que numa simples consulta de rotina conseguimos determinar a veracidade da suspeita e, em caso afirmativo, orientá-lo no imediato para o melhor tratamento de astigmatismo!

Os seus olhos vão agradecer!

Se estiver interessado marque já a sua consulta, através dos contactos disponibilizados.