Derrames nos olhos evitável: um alerta sobre os riscos e medidas de prevenção

Derrames nos olhos evitável: um alerta sobre os riscos e medidas de prevenção

Tem um derrame no olho e não sabe como proceder? Chegou ao artigo certo!

Acordar, ir ao espelho e deparar-se com uma grande mancha vermelha de sangue no olho é um susto suficiente para nos deixar sobressaltados e em stress no resto do dia. 

A maioria das pessoas sabe que um derrame no olho pode ser perigoso, mas desconhece as potenciais causas, sintomas associados, tratamentos e medidas de prevenção.

Um coagulo ou mancha de sangue no olho aparece quando um dos vasos da conjuntiva, a membrana transparente que reveste a parte interna da pálpebra se rompe.

80% dos casos de derrames no olho surge em pessoas com pressão arterial alta, diabéticos ou por microtraumatismos causados pelo próprio paciente.

A Clinsborges é uma clínica oftalmológica sediada no Porto e, hoje vai esclarecer as dúvidas mais comuns relacionadas com o diagnóstico e como tratar um derrame no olho

Vamos começar?

Derrames nos olhos, um problema que assusta!

Mas afinal, o que é um derrame no olho?

Um derrame ocular ocorre na maioria dos casos com o aparecimento de sangue provocado pelo rompimento de pequenos vasos sanguíneos localizados na conjuntiva

Por vezes não é facilmente detetado, estando o sangue localizado no interior do globo ocular mais concretamente na cavidade vítrea ou na câmara anterior. 

A aparência da hemorragia é o que mais inquieta os pacientes, motivando-os muitas vezes a procurar por causas de derrames no olho e, a encontrar todo o tipo de desinformação.

As causas de derrames no olho tanto podem estar relacionadas com episódios espontâneos de tosse ou espirros, como a movimentos de náuseas e vómitos, podendo originar o aumento da pressão venosa, propiciando o aparecimento de um olho com derrame facilmente identificável.

Podem ter origem em problemas oculares ou ainda pelo uso de medicamentos, aumento da pressão arterial, lesões ou traumatismo.

No entanto, é importante conhecer outras causas hemorragia no olho associadas:

  • Traumatismo ocular, desencadeado por ações como coçar e esfregar os olhos frequentemente;
  • Exercícios físicos intensos, como levantar pesos;
  • Alterações na coagulação sanguínea;
  • Cirurgia da pálpebra ou do olho;
  • Infeções oculares;

Um sinal de problemas de saúde grave, muitas vezes desvalorizado, é a hipertensão arterial ou problemas de coagulação, potencial causas de derrames nos olhos.

Os derrames nos olhos podem acometer pessoas em diferentes idades, contudo a gravidade do derrame e os respetivos tratamentos advêm de vários fatores, como a localização, extensão e as suas causas. 

Ainda que, maioritariamente, não origine alterações na visão, é crucial reforçar que geralmente é absorvida de forma natural entre 10 e 14 dias.

Dito isto, está na altura de avançarmos para os tipos de derrames nos olhos!

Que tipo de derrame ocular existe?

O que muitas pessoas não desconfiam é que existem derrames nos olhos que correspondem a hemorragias externas, mais facilmente detetáveis do que as internas. 

O quadro popularmente conhecido como “olho vermelho com derrame” também é diagnosticado como hemorragia conjuntival ou subconjuntival.

Estas hemorragias ocorrem quando um vaso sanguíneo rompe em consequência de atritos, excesso de esforço ou uso de medicamentos, tornando-se percetível uma ou mais manchas de sangue nos olhos. 

Se muitas vezes lidamos com derrames nos olhos que não requerem tratamento e desaparecem sozinhos passado algum tempo, por outro lado, temos outros casos de hemorragia vítrea, intimamente associada a doenças como Retinopatia Diabética, descolamento da retina ou, do vítreo ou traumatismo.

Este tipo de derrame é visualmente impercetível! Os sintomas de derrame no olho, neste caso específico de hemorragia vítrea passam por hipovisão súbita ou visão turva, fotofobia ou dor nos olhos. 

Outro tipo de derrame no olho conhecido por hifema, surge na câmara anterior do olho, logo atrás da córnea e adiante da íris, podendo ser provocado por traumatismos oculares. 

Este caso é preocupante e merece a devida atenção, tanto que necessita de tratamento urgente por forma a evitar sérias complicações para a sua visão.

Outra questão bastante pertinente e, que se tornou um hábito nas consultas de oftalmologia é se o derrame no olho tem ou não cura.

Descubra a resposta a este enigma no próximo tópico!

Qual é a melhor forma de tratar derrames nos olhos?

O tratamento para derrames nos olhos irá variar conforme o problema subjacente e a gravidade da situação.

Não obstante, a maioria dos casos se resolvam naturalmente, existem casos mais alarmantes que forçam os pacientes a recorrerem a compressas geladas ou mesmo a necessidade do recurso a uma microcirurgia ocular.

Olhar pela saúde visual é vital, todos sabem! Contudo, poucos compreendem que esses cuidados devem ir muito além de uma mera observação dos olhos. 

Exigem uma preocupação constante e acompanhamento oftalmológico especializado para tudo o que envolve a manutenção e melhoria da visão. Seja qual for o caso de derrames nos olhos, poderá contar com a Clinsborges para um diagnóstico e tratamento apropriados e com resultados surpreendentes.

Marque já uma consulta de oftalmologia na Clinsborges, através dos contactos disponibilizados.